A PROMESSA DO AMOR ETERNO

Comemorar o vigésimo quarto ano de casamento é festejar o simbolismo que hoje, nesse nosso 19 de dezembro, vem com a pedra OPALA. A pedra que é usada para reviver lembranças… Delícia lembrar quando ainda nem havia “boda”, mas existia a promessa de amor eterno. Delícia lembrar que os planos colocados no PAPEL (como era frágil aquele começo, meu Deus) começaram a nos deixar mais leves como o ALGODÃO e o pão nosso de cada dia foi sendo amassado com muito TRIGO – sustento, alento, mantimento a “alimentar” nosso convívio. Começamos a ver FLORES um no outro e a união se tornou forte como a MADEIRA. Depois dos 5 anos, a casa ganhou mais PERFUME e aqueles aromas que, de quando em quando, iam sendo substituídos, às vezes quentes como a LÃ, ora atrevidos como a SEDA, ora sutis como a RENDA, ora delicados como o CRISTAL, ora coloridos como a TURQUESA… mais e mais quantos “oras” nem sei… mas sei que sempre unidos, nos envolveram numa aura de cumplicidade que nos tornaram cada vez mais fortes, tanto que nos trouxeram para a Boda de OPALA, a boda que faz com que a beleza interior aflore. O amor é a maior expressão dessa beleza e hoje ele está no ar. Viva o amor que, eterno, nos promete o brilho do DIAMANTE – se Deus quiser!

Luiz e eu 24 anos

aaaa

Se quiser receber um email avisando quando publicamos um novo post, por favor deixe seu email aqui. Obrigada, Dilu

BBB

Você poderá gostar de:

28 comentários em “A PROMESSA DO AMOR ETERNO

  1. Que lindo Dilú!!! Viva o amor verdadeiro, o amor cultivado no dia-a-dia, amadurecido, leve, cor-de-rosa!!!! Parabéns!!! Que venham muitas comemorações!!!bjs

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CyberChimps