VIVRE LA CUISINE

Todo roteiro merece ser planejado com carinho, mas quando o destino é a Borgonha, prestigioso circuito enogastronômico, demanda ainda mais cuidado e dedicação. Em meio aos vinhedos da famosa Route des Grands Crus (lembra do post: “Rápido! Tragam-me vinho para que eu umedeça minha mente e diga algo inteligente”.), se encontra enorme gama de opções num pequeno e rico trecho, onde fica a produção de alguns vinhos primorosos. Só para citar um, o poderoso Romanée-Conti. Estou me referindo ao que se refere a vinhos. E quanto aos restaurantes? Outra enorme variedade que nos faz querer todos, mas como é impossível…

Ed.Em

A estrada é linda! Inúmeros vilarejos e todo o tempo, você se vê abraçada por vinhedos que se desdobram um após outro.

IMG_6193

IMG_6238

A Borgonha apresenta passado opulento quando ocorreu seu período de prestígio sendo ducado independente. Só no século XV foi unificada à França e ainda hoje, a região têm várias razões para se gabar: cultura, história, vilarejos e chateaux, patrimônios históricos tombados pela Unesco, mostarda, queijos…

a1 gilly

… vinhos e caves, e claro, atrás deles, restaurantes estrelados e comida boa. No caminho, Luiz teve vontade de comprar uns queijos e passamos por essa “vendinha” num dos vilarejos da route… Sei que “viajei”, não tem nada a ver com esse post, mas também não consigo deixar de mostrar que “Tchuca”… Deu vontade de ficar por aqui!

IMG_4068a s_Fotor_CollageIMG_6212

IMG_6210a vinho_Fotor_CollageIMG_6223a toma_Fotor_Collage

Depois da difícil tarefa de eleger um restaurante, não podemos gastar mais tempo! Pé na estrada!

IMG_6351_Fotor_Collage

Optamos por um almoço e uma visita a um domínio de vinhos, Chassagne-Montrachet.

Reserva

Reserva

Em Chassagne-Montrachet o restaurante Ed.Em nos faz degustar da fina e criativa “cuisine gastronomique” do chef Édouard Mignot, numa casa tipicamente bourguignonne.

Placa do restaurante (um pouco difícil de encontrar)

Placa do restaurante (um pouco difícil de encontrar)

Decoração simples e elegante

Decoração simples, e se desse uma ajeitadinha a mais, ficaria elegante 

Atendimento 1000!

Atendimento 1000!

Ah… Na amuse bouche, este palitinho dourado! Enlouqueci! Mas não tem para mim não! Veio do Japão!

Hadock com Marron

Hadock com Marron

Brioche salgado é uma coisa diferente e irreverente! Muito gostoso – venho me policiando para não acabar com todo meu apetite logo nos pães, que amo. Vou contar uma coisa engraçada. O pão salgado com cereais estava tão bom que Luiz Guilherme pediu para levar… Não acreditei ao ver o embrulho feito com papel laminado, e nem entendi para que, apesar de saber da paixão dele por pães! kkkkkkkk Foi muito engraçado. No dia do picnic, achei foi muito bom, pois lá estava aquele pão delicioso!

Brioche

Brioche salgado

Como lembrar? Mais ou menos: crostillant com carne de pato; o segundo que parece ovo de cordorna, mas não é, com lentilha e bacon;  salmão com caviar e o último… não consigo mesmo me lembrar!

a

Delícia…

m

E lindo!

Esta foi a maneira de como servir queijos mais interessante que já vi em todos os restaurantes. O chef faz pequenos preparos que os transformam em pratos. Super bacana! Tenho amigos que amam queijos, igual Luiz Guilherme. Vou “copiar” a idéia e preparar para eles. Adoro aprender e este foi o primeiro aprendizado da viagem.

m

Variação de queijos: Sur un sablé Breton, crème d’Epoisses

 

Velouté é um dos bons preparos desses franceses. A técnica impera e transforma simples legumes em verdadeiras maravilhas.

Veloute

Velouté (não lembro de qual legume) com trufas

De todas, esta foi a “the best” na forma de servir o queijo. Bacanérrimo! Lâminas de uma deliciosa e finíssima massa com mini rúcula e chutney de cenoura. Nem um palitinho para firmar as mil folhas, acho que além de feras no fogão, são mágicos (nojentos! kkkkkk A inveja! kkkkkkkk)

St Nectaire fermier au chutney de carottes acidulées Variação de queijos

St Nectaire fermier au chutney de carottes acidulées
Variação na maneira de servir queijos

Muito poética a maneira que o chef encontrou para colocar suas criações no menu. Videira abandonada? Bonitinho! E ainda, os principais ingredientes são colocados em negrito. Gostei tanto que daqui para frente, vou copiá-lo. Não vou copiar apenas a maneira de escrever. Agora é moda usar gelatina. Aqui, no Troisgois e… esqueci onde mais tivemos esta novidade. Quando conheço algo assim, vejo que estou longe de me tornar uma boa cozinheira. Ah! Segundo aprendizado!

Coquillages et crustacés dans les vignes > Marisco nas vinhas abandonadas

Coquillages et crustacés dans les vignes <<abandonnées>>
Marisco nas vinhas abandonadas

Essa coisa linda… Queria demais lá dentro da minha cozinha… Ai meu Deus, quem sabe mando uma cartinha para o Papai Noel, vai que ele recebe! O que vem aí debaixo?

IMG_6321

Abre e aparece uma variação sobre o mesmo tema: queijos.

Croustillant de Brillat Savarin à la compote d’oignons doux et groseilles E aparece essa variação sobre o emsmo tema: queijos

Croustillant de Brillat Savarin à la compote d’oignons doux et groseilles

Acho que o peixe Saint Pierre é mais valorizado na Europa. Sempre o preço é mais alto, e nesse caso, quando pedi para trocar o peixe que estava no menu por esse, o garçom pensou… pensou… e disse que tudo bem. “Se” eu falasse francês, eu saberia o porquê. Pedi para trocar porque queria saber o que é panais. É um legume, um tubérculo, uma bobagem! Rsrssss As bigs alcaparras foram cortadas na longitudinal para compor o prato de uma maneira mais bonita.

St Pierre d’Erquy, mousseline de panais, câpres et citron comme une Grenobloise Nabo chiffon St Pierre Erquy, alcaparras e limão como Grenoble

St Pierre d’Erquy, mousseline de panais, câpres et citron comme une Grenobloise
Nabo chiffon St Pierre Erquy, alcaparras e limão como Grenoble

Legumes com trufas! Raladas! Já viu isto antes? Eu, nunca!

Legumes com trufas raladas

Legumes com trufas raladas

Olha isso! Meu Deus que belezura! Bem, beterraba já é moda na Europa há uns três anos. Aqui ela veio em lâminas, no molho e em forma de espuma. Linda, rosa, delicada! Nesta última versão, o sabor da beterraba passava bem longe… Uma delícia! A quinoa, a qual não consegui sentir nem de longe o gosto de laranja, fazia a cama das vieiras. Ah! Por falar em vieiras, no Brasil não as como porque não gosto. Além de caríssimas, são horríveis. Muito difícil de serem bem preparadas, fora que não tem frescor. Aqui elas são preparadas à perfeição e a textura é inexplicável.

À la façon d ‘une salade de betterave, St Jacques de plongée, quinoa à la fleur d’oranger A forma como uma salada de beterraba, St Jacques mergulho quinoa flor de laranjeira

À la façon d ‘une salade de betterave, St Jacques de plongée, quinoa à la fleur d’oranger
A forma como uma salada de beterraba, St Jacques mergulho quinoa flor de laranjeira

Espetacular

Espetacular

Variações (de novo uhhh!!! quantas vezes usei esta palavra? rsrsrsss) sobre o mesmo tema: queijos! rsrsrss Mais uma! Sensacional!

olhar no menu Variaçoes sobre os queijos

Outra maneira de servir queijos

Uma pre-dessert pra lá de boba e deliciosa. Aquelas massas que só eles, franceses, sabem e podem fazer, pois a manteiga e a farinha são maravilhosas e a técnica, perfeita.

Sur un sablé Breton, crème d’Epoisses… massa

Esqueci exatamente o que foi isso, mas lembro do sabor!

A sobremesa outra bobagem deliciosa. Nestas horas, fica fácil perceber como o “Menos é mais”.

Et la Pomme d’automme… E a maça do outono...

Et la Pomme d’automme…
E a maçã do outono… Simples e divina!

Mignardises…

Mignardises

Mignardises

O Luiz pediu para levar pão, eu tive vontade de encher as mãos – e a bolsa ou… as minhas 2 malas, com esse caramelo salgado! Ano passado comprei muitos dessa maravilha na Bretagne. Foram deliciosos e nos fizeram muito felizes até mês passado quando acabaram, mas esse… Nunca vi nada igual. Queria muito essa receita…

ca

Caramel

Quem não resistir e quiser comprar as louças deslumbrantes que eles usam… aí vai a marca:

Quem nao resistir e quiser comprar as louças deslumbrantes que eles usam... aí vai a marca

Então… Nada melhor que junto a momentos de prazer, você ter momentos de aprendizado. Preciso agradecer ao chef pela “aula” adicional que tive no Ed.Em. Merci Beaucoup!

O

n

Bravo Édouard Mignot! O menu Pour nous découvir… é maravilhoso! Não é à toa que nos céus deste minúsculo vilarejo da Borgonha, sua estrela brilha para nos satisfazer de uma maneira Dilucious! Depois de tudo isso, só posso desejar: Vivre la cuisine! Ou viva a cozinha! Nos dois sentidos!

Email contact@restaurant-edem.com

ed-em@orange.fr

aaaa

Se quiser receber as atualizações do Dilucious cadastre-se no http://dilucious.com.br/?page_id=2766

Curta e acompanhe a fanpage do Dilucious. Se gostar, compartilhe!

ser com arte

Você poderá gostar de:

12 comentários em “VIVRE LA CUISINE

  1. Dilu, vou te deligar da tomada! Menina, acho que 2000 volts não cabem mais em você! Acredito que você está andando com gerador de energia acoplado. Esse post está espetacular!!!!! Engordei uma tonelada só de vera as fotos!!!!! Não contei, mas acho que essa semana foram uns 3 posts? Cada um mais lindo que o outro!!!!!!!!!!!!! Vixi, a diluzzete aqui vai explodir!!!!! beijos

  2. Bárbaro esse post, muito gostoso de ler e super a ideia de misturar uma coisa simples com outra sofisticada. Vc é 10 pra fazer esses posts Dilu

  3. Bonjour

    Nous vous remercions pour votre post et sommes pleinement satisfait de votre publication.

    En vous souhaitant de bonnes fêtes de fin d’année, veuillez accepter nos salutations les meilleures.

    Manuel Joncheray

    E. MIGNOT
    Restaurant EDEM

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CyberChimps