É UMA FESTA PORTUGUESA COM CERTEZA!

.

Ao som de fados, grupos folclóricos e movidos pela tradição de bem receber, bem comer e bem beber, portugueses e mineiros se encontram para apresentar o que têm de melhor, numa Festa Portuguesa com Certeza! Encontrar amigos ao redor da mesa, degustar petiscos e “molhar a palavra”…. Essa é a tradição mineira incorporada pela colônia portuguesa e seus luso descendentes em B.H. e este é o espírito da Festa Portuguesa: rever e fazer amigos. Por isso, é uma festa portuguesa com certeza!

.

Por Vittorio Lanari Júnior

era uma casa... .

É assim que a comunidade luso e luso descendente de BH celebra o dia 10 de junho que é Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. O objetivo é valorizar sua rica história e manter suas tradições. Este ano, a festa em B.H. será comemorada no dia 08 de junho, na Praça Marilia de Dirceu, Lourdes, de 12:00 as 20:00 hrs.   

Carne de porco alentejana  Caldo Verde Bolinhos de Bacalhau

Carne de porco alentejana
Caldo Verde
Bolinhos de Bacalhau

Vários pratos portugueses foram incorporados aos hábitos brasileiros, e essa festa de cultura e sabores vem enfatizando especialmente a gastronomia – lusitana com certeza! Expoentes da cozinha portuguesa em BH como Teresa Baltazar (Taberna Baltazar), Everardo Ribeiro da Silva (Verde Gaio), Carlos Castro (Restaurante Caparica), dentre outros, brindarão os que comparecerem com tradicionais bolinhos de bacalhau, carne de porco alentejana, caldo verde, salada de bacalhau, sardinhada, sanduiche francesinha, e muito mais.

Arroz de pato Cataplana de peixes e mariscos Bacalhau a Lagareira

Arroz de pato
Cataplana de peixes e mariscos
Bacalhau a Lagareira

Ah, não dá para esquecer os doces portugueses como os pastéis de Belém, travesseiros de Sintra, toicinhos do céu… Hummm, ai Jesus!

Toicinho do Céu Travesseiros de Sintra Pastéis de Belém

Toicinho do Céu
Travesseiros de Sintra
Pastéis de Belém

Para melhorar o que já é maravilhoso, os principais importadores de vinhos portugueses estarão presentes e com maestria, harmonizarão todas essas delícias. 

Os vinhos? Do Douro, do Alentejo, das Beiras.... Tintos, brancos, verdes.....Vinho do Porto.....Uma explosão de aromas e sabores, que fazem uma união perfeita com as texturas da gastronomia lusitana.

Os vinhos? Do Douro, do Alentejo, das Beiras…. Tintos, brancos, verdes…..Vinho do Porto…..Uma explosão de aromas e sabores, que fazem uma união perfeita com as texturas da gastronomia lusitana.

 

Já que nessa festa de sabores será dado um espaço especial à gastronomia, se torna curioso lembrar que o clássico juntou-se ao tecnológico na atual gastronomia portuguesa, destacando-se uma nova geração de chefs que associam a tradição às modernas técnicas e inusitados ingredientes. Chefs que navegam por “mares nunca dantes navegados”, os quais, os principais nomes são Vitor Sobral (Tasca da Esquina), Diogo Noronha (Restaurante Pedro e o Lobo), Henrique Mouro (Assinatura), Henrique Sá Pessoa (Alma), José Avillez (Belcanto) e José Cordeiro (Feitoria)… E assim vão descobrindo e desbravando novas rotas para caminhos há muito conhecidos!

Dilu Bartolomeo Villela e Vitor Sobral

Dilu Bartolomeo Villela do Dilucious e Vitor Sobral

Em Minas Gerais há quem navegue por estas modernas rotas como Eduardo Avelar que preparou um maravilhoso e inesquecível menu degustação sob o tema À Mesa com Eça de Queiroz.

Eduardo Avelar

Eduardo Avelar Fotos: Clarissa Lanari

E a nossa blogueira mor, Dilu Bartolomeo Villela, do Dilucious, com sua linda e instigante releitura do Bacalhau a Bras….ileira!

Bacalhau à Bras-ileira!

Bacalhau à Bras…ileira! Foto: Dilucious

Créditos das fotos: * – Fotos da Internet ** – Fotos Clarissa Lanari

aaaa

Se quiser receber todas as atualizações por email cadastre-se no http://dilucious.com.br/?page_id=2766

ser com arte

Você poderá gostar de:

3 comentários em “É UMA FESTA PORTUGUESA COM CERTEZA!

  1. Como te agradecer Dilu? Para esse post da Festa Portuguesa, só mesmo um fado sobre comida.
    FADINHO DA COMIDA
    (António A. Pinho / Nuno Rodrigues)

    Quem me dera o velho gosto do cozido
    como dantes se fazia,
    quando a gente enchia o nosso próprio enchido
    ai que bem que me sabia,
    como dantes se fazia.

    Quem me dera ainda aquele pão caseiro
    que bom cheiro que ele tinha,
    quando a gente então passava p’lo padeiro de manhã,
    de manhãzinha.

    Obrigada pela delicadeza!

    • Quem me deu uma tão amiga,
      como dantes se fazia!
      Ai que saudade da magia,
      que se construía dia-a-dia!
      Aleluia!
      No tempo que era só alegria,
      a gente se aprazia!
      Porque sabia,
      que amigas de fato se fazia!

  2. Pretty section of content. I just stumbled upon your web site and in accession capital to assert that I acquire in fact enjoyed account your blog posts. Any way I’ll be subscribing to your feeds and even I achievement you access consistently rapidly.

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CyberChimps