Le Cordon Bleu no Brasil

A mais famosa escola de gastronomia do planeta está de malas prontas para desembarcar no Rio de Janeiro, ou melhor dizendo, de instalações, panelas e fogões quase prontos para se estabelecer na cidade maravilhosa – tão maravilhosa que ganhou a regalia de ser sede da única LE CORDON BLEU no Brasil, “tomando” o lugar de São Paulo, capital da gastronomia brasileira. Vai entender!

.

Le cordon bleu 3

.

A escola que está em construção no Botafogo se encontra em fase de “pré-preparo” para abrir suas portas aos profissionais do ramo gastronômico ou simplesmente para quem faz do ato de cozinhar, literalmente, um delicioso hobby.

.

Le cordon bleu 5

.

Para quem quer estudar em Paris, é preciso desembolsar uma considerável bagatela apenas para cobrir o curso, e mais as despesas com passagem aérea e moradia.

.

Le cordon bleu 1

.

Aqui, a proposta é formar alunos que dominem a técnica francesa e a aproveitem para explorar a culinária brasileira para um mercado que se mostra cada vez mais exigente. Então, ao final de dois anos, o aluno poderá se gabar de ser técnico e ter diploma da culinária francesa/brasileira, Pâtisserie, Panificação.

.

.

Os alunos terão acesso ao que há de mais moderno e sofisticado no mercado como bancadas individuais com equipamentos industriais com tecnologia de ponta como fogão de indução, defumadores, thermomix, sorveteira de ultima geração, etc.

.

Le cordon bleu

.

A Le Cordon Bleu Rio ainda terá um restaurante/escola e um café/confeitaria abertos ao público, onde os alunos poderão estagiar.

.

Le cordon bleu 4

.

A previsão inicial de abertura era para o início de 2016, mas algum imprevisto veio atrapalhar o cronograma (afinal, estamos no Brasil).

.

Le cordon bleu 6

.

Tomara que o savoir-faire do brasileiro seduza os franceses e nossa facilidade de dar um jeitinho para que tudo acabe dando certo faça que, da mistura de ingredientes, saiam délicieux festins!

.

aaaa

Se quiser receber um e-mail avisando quando publicamos novo post, por favor, deixe seu email aqui. Obrigada, Dilu

BBB

Você poderá gostar de:

9 comentários em “Le Cordon Bleu no Brasil

  1. A minha dúvida é como que irão ter controle de qualidade das aulas afinal não temos tantos cozinheiros brasileiros com super formação das super técnicas francesas e que tenham experiência de dar aulas (uma coisa é saber cozinhar e outra é saber dar aula). Será que vão importar professores? E o curso de formação profissional da França pelo que já ouvi falar por aí não é brincadeira não, é bem puxado mesmo! Espero que esta nova escola dê certo no Brasil e eleve o nível de qualidade (quer dizer, exigência e capricho) dos restaurantes porque tá cheio de lugares onde que a comida não é feita com carinho.

    • Maria, você tocou num ponto que eu não poderia mencionar no post, antes de ver o que vai acontecer. Eu também vejo muito pouco caso nos restaurantes brasileiros e isso me leva a pensar em quem eles escolherão como professores. Fiquei tentando lembrar de cada um desses restaurantes considerados os melhores e fiquei pensando de onde os chefs saíram. Tem um restaurante em SP que, nos últimos tempos, é o único que vale a pena: Tête à Tête – é o que mais aproxima ao que a gente vê nos bons restaurantes. Mas vamos torcer para que a coisa vingue, pois só assim o Brasil sairá da mediocridade em que se encontra nesse quesito. Pronto, acabei falando!

  2. Dilu , este é um assunto polêmico ,mas eu penso que é preciso crescer e com a vinda de uma grande escola pro país o que se espera é termos tb um crescimento no setor e assim esperamos .

    • Claro Denise, que nossos estudantes cresçam e apareçam na gastronomia mundial. Assim espero. O Brasil tem um potencial imenso, nossa diversidade é fabulosa, nossos sabores são super interessantes, temos de tudo pra virarmos o “tal” da vez, só depende de um pouco mais de seriedade do nosso povo e mais incentivo (que não existe o mínimo) do governo. Bjs querida, volte sempre!

  3. Com relação a inauguração,ela foi adiada por conta da Crise econômica que abala nosso país,estive na escola para ver como as obras estavam andando e para minha tristeza ainda há muito o que fazer e um dos operários com quem tive o prazer de conversar me disse que não existe uma previsão para o término das obras e no que se diz respeito a qualidade da nossa gastronomia preciso discordar em parte de alguns comentários acredito que temos bons restaurantes e que muitos deles trabalham e valorizam de forma surpreendente os nossos sabores exemplo disso é o próprio Alex Atala,o que vejo é um marketing em cima da gastronomia que faz com que muitas pessoas o fazem pelo status e não pela verdadeira paixão em cozinhar.

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CyberChimps