TIM TIM JOAQUIM! Ana Paula Lanari

Polinha pensativa

Nem toda lembrança é trágica – lembra do último post, quando fujo com 5 nos de idade, levando apenas minhas calcinhas???!!! Rsrsrsrsrs… Lá vem a mamãe outra vez! A danada detestava cozinhar, mas fazia o melhor bife do mundo!!!!! Isso mesmo, o melhor, sem igual no universo! Passávamos o ano implorando: faz o bife mãe! Faz o bife mãe! Quiçá, uma vez por ano! Nossa, fiquei aguando só de lembrar! Sabe aquele bife alto, todo moreninho por fora, com um tipo de casquinha e quando a gente parte… Meu Deus! Derrama aquele caldinho vermelho, que vai molhando o arroz no prato! Uau!!!!! Que lembrança boa! Parece que estou sentindo o cheiro agora!!! 

Polinha Manhe faz bife

Falando em bife bem feito, o Vittorio, meu marido, também traz uma boa lembrança desse ser suculento. Ele conta que na sua infância, o Joaquim, cozinheiro que trabalhava em sua casa, fazia o melhor bife do mundo! Pois é! Esse para ele era o melhor do universo! Rsrsrsrs… Nos fins de semana,  vinha ele da fazenda do Mocambo, perto de Pedro Leopoldo, para cozinhar para Dona Lia, mãe do Vittorio. Trazia tudo semi-pronto. Já com os cortes pré-preprados de contra-filé, colocava manteiga na frigideira bem quente e dava uma passada nos bifes, apenas para tirar a cor e, ainda mal passados, iam para uma assadeira inclinada, onde ficavam para escorrer o caldo.

Joaquim

Dona Lia conta que entrou na cozinha e, ao ver os bifes sendo feitos, pensou: “Ai meu Deus, o jantar é só pelas oito horas e ele já está fritando os danados. Vai ficar tudo uma bela de uma porcaria!” Só que, esta era a primeira corada dos meninos! Quase na hora de servir, o Joaquim colocava um tanto bom de manteiga na frigideira – e não era pouca não – e aí sim, passava os bifes outra vez! Só que dessa vez, ficavam prontos para serem devorados! Já o caldinho da assadeira inclinada, ia para a frigideira e dele, era feito o delicioso molho dos suculentos bifes!

D Lia

Quem sabe… vem aqui uma nova receita de bifes bem saborosa! É… vem não! Perguntei pra Fada e sabe o que a chef falou? “Polinha, fazer bife é a coisa mais difícil que tem na cozinha… Eu num sei fazer não, e gostaria imensamente que você me convidasse para um bife, arroz e feijão na sua casa. Amo!” Rsrrsss…. Então Joaquim, o “Fado” de hoje é você! Espero que sinta a vibração maravilhosa dessa corrente Diluciosa de onde você estiver! TIM TIM JOAQUIM!

Tim tim Joaquim

aaatorto

Oiii, se quiser receber um email avisando quando publico um novo post, por favor deixe seu email aqui. Obrigada, Dilu

ser com arte

Você poderá gostar de:

21 comentários em “TIM TIM JOAQUIM! Ana Paula Lanari

    • Cintia, as lembranças é que são deliciosas e confesso que sou apaixonada pela família e na minha família estão os meus amigos também! A Dilu, então tem tribuna de honra!
      Obrigada!

  1. Pois é, O Joaquim é a primeira lembrança da minha relação com a cozinha…Hummm, meio presunçoso, mas vá lá! Eu adorava qdo ele vinha do Mocambo, com toda sua tralha, frangos caipiras vivos, que eu acompanhava a matança no quintal, manteiga da fazenda, verduras, ervas, enfim, ele vinha preparadíssimo. Lembro-me de que ele não gostava de cozinha cheia, talvez para não roubar seus segredos, mas ele me deixava ficar lá, peruando seu trabalho. Saudades dos bifes que tento reproduzir, mas que não chego nem perto, e da macarronada, famosa entre os Lanari mundo afora, e que a mamãe foi sua melhor aprendiz, da massa e do molho. Obrigado grande Joaquim! Brigado Polinha( agora é público, né!) adorei!

  2. Vittorio deve ser o marido… que bacana gente. Tenho a impressão que a internet, blog, facebook, etc foram as ferramentas maravilhosas que Deus criou pra aproximar as pessoas que andavam tão distantes. Parabéns a todos vcs, parabéns a Dilu que dá essa oportunidade, parabéns a Ana Paula que escreve tão leve e cheia de memorias afetivas, parabéns ao Vittorio pelo carinho com a esposa…

    • Alessandra, também penso assim! Encontrava meu primos uma vez por ano, no Natal e mais nada. Depois do FB, converso com alguns deles quase todos os dias! Acho uma delícia! E uma coisa super especial que aconteceu comigo, através do FB e do Dilucious foi conhecer a Dilu. Menina, num é que fomos amigas virtuais, antes de sermos na realidade real da vida!!!!! rsrsrsrsrs Tudo de bom! AH! E o maridão é top também, sempre me incentivou em tudo o que já fiz e faço na vida!!!! Viva o Dilucious e a Dilu!!!!!! bjos

        • Cristina, amada mestre!!!!! Obrigada, espero continuar a ser a peça rara alegre!!!! Já o “fofa”, estou na torcida de perder muitos quilos de fofura!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Beijos da Polinha!!!!

  3. Oh famíliaaaa…..
    Adoramos colocar um inha, ou inho, não é mesmo “PolINHA”, adoreiiiiiiiiiiii, não sabia deste apelido!
    Mas o INHA, INHO, continua na família, meu pai de GUALTER (Vó), GUALTER (Pai), virou GualtINHO!!!!
    Mas vamos ao que interessa…Deu uma vontade de comer um Bife bem suculento…Uiiiiiiiiiiiiii!!! Daí, vem tambem as recordaçoes da casa da Vovó Stella…..quantos netos …..todos querendo uma “Xepa” no almoço da Maria!!!! E que almoço!!!!
    Maria ( 50 anos de fidelidade total) com Vovó Stella, e seus 12 filhos…..depois, uma imensidão de netos….
    Que me perdoe o “Joaquim”…..mas acho que iria ser difícil a escolha, rssssssss, o bife alto de Filet mignon da Maria, junto com a “batata palha” que só ela sabia fazer….DELÍCIA!!!! DILUCIUS, e tudo mais!!!!!!
    Em questão, a Batata Palha da Maria, era caseira…raladinha, e frita na hora!!!! Não sobrava um “cisquinho” dela……
    Esta aí, “Polinha”, Ana paula, prima querida….outras recordaçoes “gastronômicas” da família, para vc pensar…ter idéias, e escrever outras histórias ( histórias com H sim, porque são verdadeiras!!!!), tão gostosas de ler!
    Estou adorando!!!!
    Bjs da prima Marcela

    • Marcela, prima top!!!! Top simática, top model!!!! Muito obrigada!!! Aguarde e verá as memórias da Vovó Stella, muitas delas!!!! Bjos

  4. Oba! Acabei de chegar de viagem e me daparo com esse texto delicioso, ainda mais que tava com uma saudade enorme de um bom bife, arroz e feijao.
    Adorei Polinha!
    Bj

    • Stella, prima querida!!!! Saudades de você!!! Que bom que gostou e melhor ainda que te trouxe lembranças da infância também! Beijão

  5. Nada melhor que um bife! Concordo que e a coisa mais difícil de fazer pois não pode dar água senão fica duro, tem que ficar douradinho, etc, etc, etc……….
    Só chamando o Joaquim!!!
    Quando você vai lançar seu livro, virtuosa??? Bj

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkk Heloisa, muito obrigada! Mas, lançar livro está longe, longe, muito longe! Nunca pensei em escrever, caí de paraquedas no blog da Dilu por farra e pelos pedidos: “faz um post pra mim?” ! rsrsrsrsrsrs Essa Dilu é top, tira da gente o melhor! Com a graça de Deus! Via a amizade, querida Heloisa! bjos

  6. Adorei a estória ! Eu tb já provei das delícias do Joaquim, a sua macarronada era maravilhosa,vc comia, repetia e ela não pesava na sua barriga !
    bjs Alayde.

    • Alayde você é uma sortuda! Eu só fico aguando com essas lembranças dos seus primos, ainda bem que a minha mãe fazia um bife show também! Bjos

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CyberChimps