Pajelança, Comilança e muita Pujança!

indio montindio montage

Hoje é dia de índio…

A festa vai começar!

Vem pintar a pele para a dança estrear

Vai haver Pajelança, Comilança

e muita Pujança!

Da

Darupü’üna Tikuna e eu

.

Foram estas as palavras que me vieram à cabeça ao dar de cara com a legitima nativa Darupü’üna Tikuna, dentro da minha cozinha.

.

m

Darupü’üna pintando o rosto com um pequeno palito

.

Me surgiram perguntas como: Onde é a tribo? Como são os rituais? Quem é o pajé?

e

Ela usa um pequeno prato de metal

.

Sim, além de pincelar o rosto e o corpo com jenipapo, urucu e carvão, a linda índia me brindou com várias pinceladas sobre o seu mundo.

.

p

Usou um molho inteiro de cebolinha só no peixe 

.

Você deve estar se perguntando como Darupü’üna veio parar aqui na minha casa.

.

Nos divertimos muito!

Nos divertimos muito!

.

Pois bem… Tenho uma sobrinha, Priscila Bartolomeu, que além de ótima fotógrafa – e por causa da fotografia – se apaixonou pela cultura indígena.

.

p

O peixe ficou muito lindo!

.

Dai, foi um pulo para se enveredar no modus vivendi desse povo legitimamente brasileiro. Foram três anos fotografando etnias pelo Brasil afora, e em cada uma, vivenciou um feitio de vida.

.

m

Uma cama para preparar o PAIJUARU

.

Outro dia, com a mesma naturalidade de quem conta como foi ali na esquina, Priscila me disse: “Mandei recado para varias etnias difundindo meu interesse por algo relacionado a arte e gastronomia indígena. Estão me enviando ervas, sal, bebidas, receitas e artesanato para confeccionarmos quadros e objetos de decoração”.

.

eu

Aprendi muitas coisas interessantes…

.

Enquanto ela falava, fui criando uma fantasia…

.

m

Ela me ensinou a maneira correta de fazer o beiju

.

Seria difícil trazer um nativo para cozinhar aqui em casa? 

.

m

Todos os preparos são na mão

.

Priscila embarcou na minha fantasia: “Seria um aperto de mãos com a cultura indígena… Degustar pratos genuínos e normalmente feitos apenas dentro da aldeia… Ainda mais na cozinha de Dilu”.

.

q

Muito linda essa índia! 

.

Naquele momento, consegui imaginar a beleza dessa matéria que agora escrevo…

.

m

PAIJUARU

.

Darupü’üna veio compartilhar sua cultura, preparos gastronômicos e contou que todo evento indígena tem muita fartura e cada alimento apresenta um significado.

.

m

Ela fez cortes bem rentes, para que o tempero entranhe com mais facilidade

.

Por exemplo, a pajelança é associada a rituais de grande beleza e magia, com pinturas, danças, cantos, e o uso de alimentos e vegetais, que possibilitam o transe.

.

n

Vamos brincar de índio…

.

O brinde feito com uma inebriante bebida chamada Paijuaru, à base de cascas de banana, cana, folhas torradas e farinha de mandioca, é usada no Ritual da Moça Nova (conto no meu blog dilucious.com sobre essa longa e impressionante cerimônia).

.

n

Cana para preparar o PAIJUARU

.

Segundo Darupü’üna, a culinária é praticada com receitas simples e curiosas… Utilizam macaco (simples?), formigas, jacaré, peixes, tartarugas, mandioca, banana e “iguarias” como as raras tanajuras que só aparecem uma vez ao ano.

.

m

Verde e amarelo… Brasil!

.

Darupü’üna trouxe um pedacinho de seu mundo para dentro do meu mundo.

.

eu

Bem que ajudei!

.

Me deliciou com o que pode ser comparado ao nosso trivial arroz e feijão, que é a MUJICA.

.

n

Improvisei onde servir a MUJICA. Ficou Lindo!

.

Preparou a MOQUECA, nome indígena do peixe na folha de bananeira. Para acompanhar, ela fez a TACATE.

.

n

É preciso tirar o talo central das folhas de bananeira

.

Ainda deixou fermentando a PAIJUARU, que é a tal bebida usada nos rituais amazonenses, e segundo ela, nunca feita fora da aldeia. Olha que máximo!

.

e

Adorei a experiência!

.

Os índios contribuíram expressivamente com a nossa cultura. Hoje proponho a troca de experiências.

.

e

Soca pilão, soca pilão… Acompanhe as batidas do meu coração

.

Misturar à simplicidade e à arte dos preparos indígenas, um pouco do meu jeito de cozinhar. Darupü’üna e eu plagiamos Troigois e seu “Revanche”… Rsrsrsss…

.

e

Olha que foto deslumbrante. Priscila, você arrasou em todas, mas essa…

.

Ela me autorizou a mudar procedimentos e acrescentar alguns ingredientes. Então, vamos às receitas, mas antes, ainda gostaria de dizer:

.

e

A cara é de quem pensa: Será que consigo fazer sozinha? rsrssss

.

A pajelança atrai os seres da floresta e todos dançam lindamente ornamentados. No ritual, os seres e suas almas são alimentados… Que alcancemos a beleza da vida indígena e consigamos habitar a terra, com o mesmo astral de beleza e magia da PAJELANÇA, COM COMILANÇA E MUITA PUJANÇA!

.

m

Linda foto!

m

Tucunaré

Alegria total!

Alegria total!

f

Tirando os talos das folhas de bananeira!

e

Essa foto também está um arraso!

m

Para falar a verdade, não sei dizer qual é a mais bonita!

n

Delícia!

MUQUECA Peixe na folha de bananeira

MOQUECA
Peixe na folha de bananeira veja a receita aqui

 

MUJICA

MUJICA Significa algo semelhante a “o que vem do rio”. Veja a receita aqui

 

aaaaSe quiser receber um e-mail avisando quando publicamos novo post, por favor, deixe seu email aqui. Obrigada, Dilu

ser com arte

Você poderá gostar de:

39 comentários em “Pajelança, Comilança e muita Pujança!

  1. Começo fazendo meu elogio ao lindo trabalho da Priscila Bartolomeu , tanto pelo trabalho que
    faz divulgando a cultura indígena , fonte inesgotável de cultura e muitas curiosidades ,
    quanto pelas fotos deste post ! Parabéns Priscila Bartolomeu , vc é sucesso ….
    Agora , eu nem deveria estar aqui comentando este post , pois , fui vítima de uma pegadinha da Dilu ….
    Ela me fez crer que tinha ido a uma aldeia , postando assim :
    ” De Mendonza diretamente para o Amazonas Aldeia Tikuna com Daru’punna ” ….
    kkkkkkkkkkk ….. eu acreditei piamente que a Dilu tivesse ido a uma aldeia e por comentários que li , pareceu-me que , outras pessoas tbe pensaram …
    Parabéns Dilu , além de sua competencia na gastronomia , vc surpreende pelo inusitado e originalidade ….. kkkkkkkkk , trazer uma índia para sua cozinha foi muito mais sui generis do que vc ir à aldeia !
    Adorei a matéria e as receitas ! Acho que elas devem tomar bastante tempo e são ideais para se fazer para
    um número maior de pessoas …
    Minhas saudações à Daru’punna e beijos para Dilu’runna !

    • Amiga querida, então… outra surpresa! As receitas sao fáceis e rápidas de serem feitas kkkkkkkkkk
      Pra te falar a verdade não foi minha intenção fazer uma “pegadinha”… Estavamos começando as fotos e eu postei, e como tinha voltado de Mendoza… saiu a frase. kkkkkkkkk Mas se foi bom, foi bem feito! kkkkkkkk Bjs querida

  2. Achei esse assunto super bacana. Eu quero saber sim saber sobre o ritual da moça nova, já ouvi falar e acho que deve ser interessante fazer esse post. Bjao

    • Querida Rita, a Priscila está escrevendo o texto, mas li sobre ele e realmente é super interessante, apesar de que para nós, ou para nossos costumes e tradições, dá um pouco de revolta. Bjs e obrigada por seu comentário

  3. Gente… que fotos mara! To boba! Parabéns Priscila. Muito bacana a Dilu fazer um post com uma india. E ainda fazer esses pratos com o visual de babar! Maravilhosos!

  4. Eu li a matéria no estado de Minas e adorei. Aqui no blog ficou ainda mais bonito porque tem mais fotos. Continue nos proporcionando uma leitura tão Dilucious… Hehehehe…

  5. Priscila, Darupü’ünra e Dilu, vocês estão de parabéns por trazer a tona a cultura indígena. O Brasil precisa de mais pessoas que tenham esse tipo de iniciativa. Dilu parabéns tb por esse espetacular blog. Um abraço

  6. DILU
    NAO VI A REPORTAGEM NO ESTADO DE MINAS
    MAS AGORA NO BLOG
    PARABENS
    FICOU SENSACIONAL E AS FOTOS DA PRISCILA
    SAO DEMAIS
    ADOREI SUA IDEIA
    BJS
    BIA

    • Bia, que bom que vc gostou, fico muito feliz com sua opinião.
      Você tem razão… As fotos indígenas da Priscila são inacreditavelmente lindas.
      Amore, obrigada demais, bjs

  7. Quando eu vi a foto no facebook um tempo atrás, me perguntei: “Como uma índia foi parar na cozinha com a Dilu? Será que a Dilu foi para a Amazônia??”

    Muito interessante esta iniciativa da sua sobrinha, com certeza foi uma experiência super diferente, inusitada!! O seu texto me lembrou do que eu li num livro sobre curiosidades da comida, em especial a moqueca! Temos muita influência indígena na nossa comida brasileira!

    No livro tem o seguinte texto: “Comida feita pelos índios brasileiros que se tornou prato típico da cozinha brasileira, a moqueca tem raiz nos peixes enrolados em folhas verdes e colocados na brasa para moquear. Com a colonização, vieram os africanos, que adicionaram o azeite de dendê e o leite de coco. Portugueses e espanhóis acrescentaram o pimentão, a cebola, o tomate e o coentro, e, assim, surgiu a moqueca baiana. No Espírito Santo, a moqueca capixaba usa azeite doce e urucum, em vez de azeite de dendê e leite de coco.”

    Eu estou aqui imaginando a sua experiência de cozinhar com a índia, a comida devia estar uma delícia!

    • Maria minha linda e querida amiga, vc nao pode deixar de fazer seus comentários, pois eles sempre acrescentam. Eu deveria ter colocado isso… hummm… que pena! Acho que vou começar a te passar os textos antes pra vc dar uma melhorada….

  8. Ah meninas… vcs arrasaram de montão! A índia é bonita demais, as fotos estão muito bem feitas! E a Dilu… sempre linda! Parabéns!

  9. Juro que dava tudo pra ver essa seção de fotos, foi uma produção? Vcs comeram os pratos? Fiquei super curiosa e ela é muito linda…

    • Amanda, na realidade foi meio que improvisado. A Priscila que é fera demais e conseguiu colocar nas fotos, o seu olhar perfeito de fotógrafa.
      Comemos sim, tudo! kkkkkkkkk

  10. Essas fotos parecem montagens, de tão lindas. A ideia que temos dos indios é que eles deixaram de ser os indios de nossa infancia, mas essa india faz parte das antigas imagens. Muito bacana! Vcs fizeram um bom trabalho! Abs

    • Bianca, vc tem razão, parece que as fotos nem são reais, de tão maravilhosas. A Priscila consegue captar o colorido de uma maneira maravilhosa.
      Obrigada querida e volte sempre, ta?
      Bjs

  11. Dilu, desculpe… Tudo muito lindo, mas gostei do que a Maria de Meniccuci falou. Acho que faltou um pouco desse tipo de informação no texto. Abraço

    • Lilian, pois é menina… Depois que li o comentário da Maria, eu tb achei… Pena que não dá pra voltar atras. Mas a Priscila está preparando um texto super bacana sobre o Ritual da Moça Nova, que eu acho que vc vai gostar.
      Olha… Gostei do seu comentário, venha mais vezes aqui no blog. Acho que este é seu primeiro comentário, ne?
      Bjs e super obrigada

  12. Estou gostando da diversidade que vai dando ao seu blog, mantendo sempre o seu estilo. Já tinha comido Mônica, mas não sabia que pode ser com banana e nem a origem do nome. As fotos estão lindas mesmo.qto a trocar a folha de banana feia por uma novinha, e a sua cara. A florzinha rosa idem. Dilu , falando em banana já comeu um prato chamado azul marinho. Peixe feito com banana totalmente verde e finalizado com almeirão… Não descobri que era banana. Achei delicioso. Bj

    • kkkkkkkkk comer Monica não, peloamordedeus!!!!!!!!! kkkkkkk É MUJICA, e é feita com banana bem verde. Talvez seja o mesmo prato… Na realidade, ela queria chicoria, mas compramos almeirão. Ela não usou, porque disse que não é a mesma coisa.
      Ah Vera, tinha de dar uma ajeitada, o prato estava meio feinho.
      Por falar em diversidade… Vc viu o post de hoje? Da Amazonia diretamente para Paris… kkkkkkk

  13. Parabéns a Dilu e Priscila!Priscila já conheço seu envolvimento com os indígenas e a admiro muito por isso!Agora Dilu vc.receber uma indígena na sua casa e ainda por cima cozinhar com vc.foi sensacional! As fotos estão maravilhosas! Tudo simplesmente sensacional Bjs

  14. Silvinha querida, muito obrigada, ficou mesmo sensacional e a Priscila fez ficar ainda mais com aquelas fotos…
    Adorei te ver aqui no blog, obrigada duas vezes. Volte sempre. Bjs

Deixe seu comentário.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CyberChimps